domingo, 22 de agosto de 2010

Sinto Falta de Mim

Quantas mais derrotas padecerão neste paraíso?! Quantos mais coices sentirei na minha forma de ser?! Desejava levantar todas as injustiças que me esmagaram o bem agir, o querer ajudar. Mostrar ao paraíso que afinal não é assim tão colorido… tem tanto de preto como de verde e azul! Mostrar às pessoas que a primeira impressão é a mais errada, o que está a ser esmagado durante uma amizade é a maior verdade. Uma grande amizade só se constrói quando se espreita por baixo das injustiças, por mais tarde que for, estará lá sempre o que foi esmagado. Nunca perderei a esperança de que um dia me libertarão, e ganhe forma novamente perante bons amigos. Alguns já me encontraram como nunca me encontrei, esses sim estão agarrados a mim, como um nó cego emaranhado em cumplicidade. Sentia falta de alguém que me transmitisse o poder de saltar obstáculos sem neles tropeçar. Sinto falta de mim.

Um comentário:

  1. "O tempo passa... tudo fica igual
    O tempo escorre e tudo permanece
    A erosão corrói ... mudamos
    A mente entorpece, o corpo envelhece
    Tudo petrifica e eterniza
    Ignorando-nos
    O medo e a dor escraviza
    Toma conta e destrói
    Moldando-nos
    O Futuro encobre o que a memória esquece
    O Presente ocupa-nos
    E o Passado arrefece!"
    ( Alberto Vagaroso )


    Não és o único a sentir a tua falta, eu também sinto ;)

    ResponderExcluir