quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Gritos Mudos

Tantas coisas ficam por dizer…
Tantas coisas ficam por saber…
Ando no incerto, na confusão,
Sinto perder a minha armação!
Tantas coisas ficam por conhecer…
Tantas coisas ficam por temer…
Poucas coisas em mão,
Muitas na mente em vão!

Procurando um trilho,
Num imenso campo de milho
Isento de vida e harmonia,
Que outrora conhecia.

Quanto mais desabafo
Mais me abafo.
Quanto mais canto
Menos encanto.

Gritar por ai fora,
Onde ninguém mora!
Mente cheia de ira
Que o coração não mira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário