terça-feira, 22 de março de 2011

Tô Nem Ai

Tenho vivido de problemas…
Importado com tudo à minha volta.
Encostado a cantos riscando esquemas.
Murros que o ego nunca solta.

Vi-me ao espelho e abri o computador…
Escrevo a pensar na vida que tive e tenho,
Naquela que poderei nunca ter.
Tudo o que me olha… olha-me com dor.
Dor que nunca abstenho,
Mas que queria não ver.

Fazem-me desistir magoado, sem esperança
Viro a onda de “cabeça sempre cheia”.
Chegou a arte do “Tô nem ai”, para pender a balança
E desligar muita coisa alheia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário