terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Bem Hajas Liberdade

Uma coisa que me deixou na duvida…

Serei eu?!

Serão os outros?!

Estarei num erro sem volta ou ida,

Ou num paradigma seu

Carregado de monstros?!


Tenho vindo a aprender!

Sem mágoa…

Aqui jaz um coração a arder

Banhado de benta água.


Graças! Graças a ela se não perde

O coração que luta e pula para fora,

Muitas vezes sem voltar, e não herde

Uma única maldita hora.


Roda luz e chama, atormenta-me

E tenta deitar-me!

Estarei sempre de pé,

Maldita esta fé!


Sempre preso a ti,

Pensamentos e melancolias!

Sonhos a que me prometi

E que nunca merecias!


Hoje conseguiste e perdeste…

Deitei-me e escrevi,

Tombaste e ergueste

O que nunca consegui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário